Atletas

Conheça histórias de quem
sonha e corre atrás

#eusonhoecorroatras

Adriana da Silva

Adriana Aparecida da Silva, conhecida no esporte como Adriana da Silva, é especialista em provas de longa distância e bicampeã de maratonas pan-americanas.

Com uma origem pobre, Adriana não tinha grandes ambições. Sua ideia de futuro era casar, ter filhos e ser empregada doméstica - assim como sua mãe.

Entusiasta de corridas, nunca pensou em ser uma corredora. Quando decidiu tentar, logo ganhou sua primeira medalha. Muitas outras vieram na sequência.

A atleta ganhou a medalha de ouro na maratona dos Jogos Pan-Americanos de 2011, em Guadalajara, no México, e também obteve vitória em Toronto, no Canadá, em 2015.

Ela ainda mantém o recorde brasileiro e sul-americano na maratona de Tóquio (Japão), e, em 2012, foi a única brasileira a competir na maratona olímpica, em Londres.

Para Adriana, a principal característica de um maratonista é a resiliência. Saber lidar com a dificuldade, com a dor. Buscar novos limites.

#eusonhoecorroatras

Marco Jafet

Marco Jafet é uma figurinha conhecida entre corredores amadores e aqueles que querem obter os melhores resultados no esporte.

Responsável pela dieta dos atletas famosos, ele é sempre referenciado por influenciadores digitais aonde quer que ele vá. Nem sempre as coisas foram assim.

Em 2010, pesando 13 quilos acima do peso ideal, o nutricionista precisava estar bem para acompanhar o crescimento dos filhos.

Foi com metas e a corrida que Marco encontrou tudo o que precisava. Com apenas um ano de treino, ele já tinha sede de estrear em maratonas.

#eusonhoecorroatras

Fernanda Pileggi

Fernanda Pileggi não gosta de ficar parada. Meia maratonista, nadadora e ciclista, a publicitária de São Paulo tem uma vida atribulada.

O segredo para a sua rotina organizada é a disciplina. Fernanda acorda todos os dias às 5h30 da manhã e nunca perde um dia de treino.

Sua concentração, no entanto, esconde um acontecimento triste: a perda de sua mãe. Ambas tinham uma forte conexão.

Desde então, a corrida de rua é a sua meditação, seu momento de reflexão e sua auto psicanálise. É o que mantém sua mente sã e o corpo são.

#eusonhoecorroatras

Nathalia Barbosa

Nathalia Barbosa precisou de muita persistência para chegar onde está. Sua mãe a inspira a se preparar e correr atrás desde o início.

Apesar de fazer parte de uma família de sedentários, ela não se deixou se levar. Estudante de educação física, adora ajudar outras pessoas a também atingirem seus resultados.

Correr ensina Nathalia sobre os seus próprios limites, permite definir os objetivos, a preparação e onde ela quer chegar.

Subir no pódio, durante seu primeiro ano de corridas, foi uma conquista para lembrar a vida toda, além de mostrar que planejamento e dedicação correm juntos.